Veterinário alerta: gato e cachorro vão sair nesse sol? 4 dicas essenciais

No meu trabalho veterinário estou recebendo muitos telefonemas e mensagens por WhatsApp de tutores tanto de cachorro como de gato que estão com seus pets sofrendo com o calor e até adoecendo. São animais que estão apáticos, andando cambaleante, fracos e alguns até com feridas nas patas. O que está acontecendo?

É o calor!

Nos últimos dias tem feito muito calor em Londrina, Cambé e Ibiporã! Chegamos até a ter dias com mais de 40º. Todo esse sol e calor podem colocar a saúde de nossos gatos e cachorros em risco.

Esse tempo abafado sem vento e o sol forte estão afetando nossos pets mais do que imaginamos. Mas dá, com algumas medidas simples, proteger a saúde do nosso gato e do cachorro.

Se precisar de veterinário a domicílio em Londrina, Cambé ou Ibiporã ligue para nós no (43)3354-2600 ou (43)98857-7434 (whatsapp). Se preferir clique nos botões abaixo:

Agende pelo Whatsapp

Agende pelo Telefone

O que podemos fazer para proteger o cachorro e o gato do calor? Essas são as dicas do veterinário:

Ofereça água fresca ao seu cachorro e gato várias vezes ao dia

No calor manter a hidratação é uma das coisas mais importantes para a saúde do seu pet. Ofereça água fresca, várias vezes ao dia, em uma vasilha limpa. O ideal é a que água seja servida várias vezes ao dia e que o potinho fique na sombra.

Alguns tutores servem água em grandes potes  e deixam o dia todo, só trocando a água no dia seguinte. Esse costume pode colocar em risco a saúde do animal. A água parada, misturada com a saliva do cachorro ou gato e a sujeira do ambiente podem promover o desenvolvimento de bactérias na água que podem ocasionar diarreias e outras doenças no animal.

Minha dica como veterinário: a água a ser servida não precisa ser filtrada, mas deve ser a tratada com cloro, como é a água de torneira da Sanepar. Caso você sirva água de outras fontes certifique que ela esteja devidamente tratada antes de servir ao seu cachorro ou gato.

Sirva a ração (inclusive a indicada pelo veterinário) em quantidades menores e com mais frequência

As rações, assim como a comida em geral, estragam mais rapidamente no calor. Além disso podem atrair a atenção de moscas, formigas e outros insetos, podendo rapidamente estragar e não servirem mais para o consumo do cachorro ou do gato. Mantenha o pote de comida em local fresco e protegido do sol.

Uma boa medida é servir a ração ou a comida em quantidades menores, de forma que o pet consuma tudo em uma refeição. No caso de gatos, que normalmente comem à vontade, a dica é servir em pequenas quantidades várias vezes ao dia.

Preste especial atenção caso o seu gato ou cachorro coma comida humana ou rações úmidas (aquelas meio pastosas que vem em saquinho ou em latas). Nesse caso é alta a chance de insetos, inclusive moscas varejeira, serem atraídas pela comida deixada no pote por muito tempo. Caso veja que uma mosca pousou e botou ovos, descarte a comida imediatamente.

Mantenha a casinha e a caminha do seu cachorro ou gato em local fresco e na sombra


O lugar onde o cachorro ou gato fica, seja no quintal, na varanda, na garagem ou dentro de casa tem que ser protegido do sol. Não precisa que toda a área seja coberta, mas a parte onde fica a casinha dele deve ficar em área coberta ou de sombra.

Além da sombra, o ideal é que fique onde passe uma corrente de ar, de forma que não fique tão abafado nos momentos de calor mais intenso.

No caso de gato, que normalmente dormem em vários lugares diferentes da casa, recomenda-se que  depois que ele se acomodar, abra janelas e portas de forma que o ar circule adequadamente naquele aposento.

Como veterinário, sempre digo aos tutores dos meus pacientes: se o ambiente está quente demais para você, também está quente demais para seu pet.

Na hora do passeio escolha os horários mais frescos. Proteja as patas conforme minha dica de veterinário.

Os cachorros, assim como nós, desidratam mais rapidamente no sol e no calor, aumentando o risco de insolação e desidratação. Por isso o momento do passeio deve ser feito quanto o sol não está tão forte. É recomendável que os passeios sejam feitos no começo e no fim do dia, quando está mais fresco.

As patas dos cães merecem especial atenção nos passeios em dias quentes. As patas são sensíveis ao calor, podendo se queimar quando o chão está muito quente. Essas queimaduras podem ser graves e causar muita dor, inclusive dificultando ou impedindo o animal de andar. Se acontecer isso com seu cachorro, chame o veterinário.

A dica para saber se o chão está quente demais para andar é colocar a mão no chão. Se estiver muito quente para a sua mão, também estará muito quente para as patas do seu cachorro.

Apesar do calor não é recomendável usar sapatos nos cães. Os cachorros, diferentemente de nós, não suam pelo corpo todo. Eles transpiram apenas pelas patas e pela língua. Ao colocar um sapato na pata acaba-se impedindo o resfriamento do corpo dele, podendo levar ao seu superaquecimento.

Então a dica do veterinário é: passeie com o seu cachorro no começo ou no fim do dia, veja com sua mão se o chão está quente e não use sapatos nas patinhas do dog.

Estamos juntos no cuidado e carinho do seu pet!

Se precisar de veterinário a domicílio em Londrina, Cambé ou Ibiporã ligue para nós no (43)3354-2600 ou (43)98857-7434 (whatsapp). Se preferir clique nos botões abaixo:

Agende pelo Whatsapp

Agende pelo Telefone

Dra Vanessa Okamura

Dra Vanessa Okamura

Eu sou médica veterinária, CRMV-PR 16.455, com foco em atenção domiciliar de animais de companhia. Sou Graduada e mestranda em Clínicas Médicas pela Universidade Estadual de Londrina-UEL.